É inegável que o Brasil tem potencial para ser um dos líderes do futuro. Porém, para que isso se torne realidade é fundamental inovar, utilizando a potência dos novos recursos tecnológicos, para revigorar a participação direta do brasileiro nas decisões que lhe dizem respeito – ampliando projetos como o que apresentei recentemente, facilitando a coleta de assinaturas digitais para iniciativas populares apresentadas à Câmara Legislativa.

Me candidatei ao Senado para contribuir na luta contra esse modelo antiquado, e quero abrir o diálogo dos poderes com o povo. Devemos criar um novo modelo de desenvolvimento, que beneficie toda a sociedade civil. Ele deve ser sustentável, pois vivemos um crise global de destruição da biodiversidade e dos recursos do planeta; e deve ser também inclusivo e igualitário, respeitando uma das nossas maiores riquezas: a diversidade do povo brasileiro.

Agora vamos juntos renovar o Congresso para que, a partir de agora, sejamos o país que cada brasileiro merece.