Fazer com que o dinheiro público chegue ao local destinado nem sempre é uma tarefa fácil no Brasil, já que as vezes ele “desaparece” no meio do caminho.

Chico Leite é o pioneiro na destinação de recursos diretamente ao Programa de Descentralização Administrativa e Financeira da Educação (PDAF) por meio de emendas orçamentárias no Distrito Federal. A medida permite que o dinheiro para a educação chegue diretamente para as escolas públicas, sem demorar em cada setor da administração.

Desse modo, a administração dos recursos e o acompanhamento fica por conta das equipes gestoras locais, que podem ser formadas por membros da sociedade civil ou outros instituídos pela escola ou comunidade escolar, desde que na forma de associação de pais e mestres. São eles quem decidem onde o dinheiro público deve ser aplicado, se em reformas, compra de materiais ou custeio de projetos pedagógicos.

Agora Chico Leite quer levar essa ideia para o Senado e dar autonomia para a comunidade escolar decidir, acompanhar e participar das decisões sobre o seu espaço. Para o candidato ao senado, envolver a comunidade nas decisões sobre a destinação de recursos públicos é essencial para que a comunidade se sinta participante do processo. Os cidadãos precisam ser os fiscais do dinheiro público, os olhos que combatem a corrupção que tanto impede o avanço do país.